domingo, 6 de março de 2011

Se essa rua fosse minha.


Lá estava eu denovo, sozinha, triste, inquieta, amargurada, iludida. E todos outros adjetivos que podem definir uma pessoa que sabe amar, só não sabe ser amada. Eu não estava sozinha, estava com minha melhor companheira de todos os tempos: a solidão. Eu nunca desejei ter a conhecido, mas ela apareceu na minha vida, e pelo que parece não foi uma "simples passada", ela veio foi pra ficar. Porque você permite isso? Porque você não me apresenta seu amigo, o amigo mais lindo. Leva essa maldita solidão embora, traz pra mim o amor. Mas então, voltando ao meu estado. Cá estou, sentada na calçada, na rua molhada, sozinha na madrugada. Não é a primeira vez que isso me acontecesse, já ocorrerá muitas outras vezes. Porque me esquece? porque não me liga? é você que me causa tudo isso, gosta de me ver sozinha porque? Sendo que nunca, nunca desejei isso para você. Pego então meu celular, disco teu número. Paro, penso. Porque estou fazendo isso? Oras, você pouco se importa em me ligar, não estou fazendo o minímo de falta pra você. Deixa de ser tola menina, pare com isso. Porque se importa tanto com alguém que não te dá a miníma? Ele não quer saber se está bem, se está com saudades, se foi para aula, se está sozinha na rua. Ele não quer saber, eu sei disso. Aliás, nem a chance de falar eu tenho. Sai daqui solidão, vai embora para sempre. Leva com você todos esse sentimentos que estão aqui comigo. Deixe-me aqui, quieta. Nessa rua que eu nem sei muito bem o endereço, não sei se estou perto ou longe de ti, sei que estou longe de mim. Vá embora, de uma vez por todas. Mas calma. Amor, você está ai? Você não vai embora não, fica aqui comigo. Vamos juntos passar uma noite aqui. Não está aconchegante, a calçada está molhada. Mas me faz companhia. Ei, olhe pra cima amor, estão nos observando. Olha a lua brilhando pra nós. Isso, senta aqui do lado. Vamos dormir, vamos sorrir, vamos viver, vamos amar. Se essa rua fosse minha, eu construia uma casinha, pra gente morrer de amor. Juntos.

4 comentários:

  1. Noossa, que liindo o teexto ! Indentiifiquei-me coom ele logoo quando li a primeira liinha.
    Voocê escreeve muuitoo beem e é possíivel me encontrar entre as palavraas que completam o texto.
    Adooreei seu bloog e paraabéens !
    Sucesso liinda !
    http://luanasoouza.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que lindo.
    Cheio de sentimentos, todos se misturam.
    É bom ler um texto assim, que a gente se identifica, que passa sentimento. Se torna tão real, que nos prende até a última linha.
    Parabéns, um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Ai, que romântico, Lary! Adorei as palavras que usaste. Aliás é encantador sentir imenso prazer em ler o que você escreve. Obrigada pela visita.

    Muito bom e muito organizado!

    Com amor,
    Cynthia ;*

    ResponderExcluir
  4. Bem como eu estou me sentindo hoje Lari D:
    Ain, até fico sem palavras com esse texto.
    Lindoooooooo demais, como sempre você arrasando.
    Boa sorte viu, que saudade daqui eu tava :/

    beijos ♥

    ResponderExcluir

foram por amor