terça-feira, 5 de abril de 2011

Queridos e amados leitores ♥

Oi queridoooooooooooos e amados seguidores!!!! Quero pedir desculpa pra vocês, pelo abandono. Saiba que quando posso e consigo, leio cada comentário de vocês, adoro receber a sugestões, os elogios e as críticas. Tudo que vem de vocês, sei que é por amor .. e é lido por mim com muito carinho, sempre. Desculpa por não estar respondendo aos comentários, nem visitando muito cada blog, prometo que em breve volto ao normal.
Motivo? estou sem internet há quase 2 meses! Porém, mesmo assim qnd posso estou tentando entrar, leio um blog ou outro [ se dependesse de mim, todos seriam lidos. Todos os dias.] . Prometo que ao voltar, irei olhar blog por blog e responder comentário por comentário.Cada selinho recebido está sendo muito bem guardado, e irão ser todos postados em breve *-*
O blog está passando por pequenas reformas, e estou aceitando sugestões também. Se por acaso aparecer alguma mudança, erro ou algo do tipo, será esse o motivo.
Obrigada a todos que me acompanham , de verdade.
 Em breve estarei de voltar

Beijos e mais beijos, com amor. s2 s2

quinta-feira, 24 de março de 2011

tantos ADA'S que fazem parte do que sou agora!

            E lá estava eu sentada, abandonada, triste, inquieta, amargurada, a típica mal-amada. Não era a primeira vez que eu me encontrava assim, também não era a segunda, nem a terceira e nem a quarta. Ah, e também não era a quinta. Se não me falha a memória, já era a sexta - e o motivo, foi e ainda é o mesmo, você. Você que tanto disse que me amava, que me queria ao teu lado, que precisava de mim. Idiota, troxa, burro, egoísta, hipócrita. Então, estou querendo definí-lo ou me definir? Uma boa pergunta. você foi idiota, por me enganar. Eu fui por acreditar em você. Você foi burro por me perder, eu fui burra por acreditar que você queria algo comigo. Agora estou aqui sentada, nessa avenida que por diversas vezes juntos passamos. Hoje está sendo diferente, eu estou sozinha. Eu estou sentada. Olhando essa rua, esse asfalto e esses tantos carros que passam por aqui. Como eu poderia ser 10% forte como esse asfalto, que aguenta tantas freiadas, derrapadas. Mas não sou tão fraca, e tenho um coração mais fraco ainda. Agora , eu já estou desarrumada, com a maquiagem borrada e mais todos os "ADA" que você quiser adicionar nessa minha aparencia de uma terça a noite, depois de ser deixADA. Acho que aqui, nessa situação devem estar pensando que sou uma louca, ou então que acabei de sair do bar da esquina e bebi todas que me ofereceram, ou então que eu fosse uma prostituta, dessas que facilmente se encontrar em avenidas de madrugada. Mas não era nada disso, eu era uma apaixonADA. Sem respostas, sem amor em troca, sem ninguem que me amasse. Mas com tanto amor dentro de mim pra fazer alguém feliz. Talvez dessa vez eu aprenda, ou então eu permita que aconteça a sétima vez. Eu vou me levantar dessa calçada molhada, vou pra minha casa. E você, não pense em me ligar amanhã pedindo desculpas, dizendo que me ama e que isso não vai acontecer nunca mais. Porque, aí mais uma vez eu vou acreditar, e vou continuar ... com essa vida apaixonADA.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Mulher brasileira

Mulher Brasileira, aonde está você?
Mulher brasileira, eu quero você pra mim. ♫



           Como não amar uma mulher? Ela acorda, e antes mesmo de abrir o olho concerteza já esta pensando em se arrumar. Pensa em maquiagem, em perfume, em roupas, em sapatos. Ela pensa em ficar bonita, e cá entre nós, nada melhor do que uma linda mulher, perfumada, maquiada, bem cuidada, bem tratada. Não importa de onde ela seja, mulher é mulher e não se discute. Tem a morena, tem a branca, tem a baixa, tem a gorda, tem a loira, tem a ruiva. São mulheres, são únicas. Elas acordam, e antes de irem trabalhar, passam em quarto por quarto, beijam filho por filho. Sabem que não passara o dia perto de seus pequenos, mas ela sai. Sai, pois o longo dia cansativo a aguarda. E lá esta ela, arrumada, com um sorriso no rosto. A mulher do Sudeste, pode estar indo pra loja que trabalha, pra empresa, seja lá qual for seu ramo profissional. A mulher nordestina, pode estar indo colher frutas, plantar. Digo e repito, não importa o que ela faça, da onde ela seja. A mesma mulher que trabalha numa grande empresa, trabalha na roça. E é essa mesma, que chegara em casa a noite, beijara o filho, deitara com o marido e o lembrará o quanto ele é amado. O quanto sua familía é linda, e o quanto ela é feliz por tê-los ao seu lado. Uma mulher é como uma flor do campo, se não regar, ela não floresce. E quem é o tolo que deixaia de regar uma flor? Infelizmente, muitos existem. Não deixe sua mulher correr perigo, pois ela tá contigo nas horas boas, porém nas piores? ta lá, seu ombro amigo. "De dia a mulher é a arte, e a de noite a evolução. Evolução de uma alma contente, expressada de bom coração." Por isso, para nós mulheres brasileiras, um FELIZ DIA DAS MULHERES. Que continuemos sempre assim, guerreiras, batalhadeiras, felizes. Pois nós, acima de tudo sabemos que o brilho que transmitimos é unico. Nós merecemos tudo, nós somos tudo. E mundo nenhum, sobreviveria onde nós não estivessemos tomando conta. Somos demais.E seremos, para sempre.

Blorkutando !

segunda-feira, 7 de março de 2011

Desabafo

 Vai , fala aê. Não adianta dizer que ficou triste nesse tempo que estivemos separados, você saiu toda sexta, sábado, domingo. Ficou cercado de amigos, de meninas, de bebida. Vai me falar que ficou triste? conta outra amor, essa não cola. E eu? Ah , eu fique cercada de coisas também. Cercada de solidão, cercada de ciúmes, a tristeza me cercou também, mas eu logo mandei ela pra longe. Aliás, tá pensando que só você tem amigos? Que só você tem pessoas que te levam pra se divertir? Não é bem assim não amor, eu tenho também! Eu tenho amigas, que me levam pra sorrir, pra dançar e pra pegar alguns gatinhos na balada. Eu sorrio com elas, eu danço com elas, e vez em quando realmente pego alguem na balada. Tá, mas eae quando chega no fim da noite, não é nenhum desses "gatinhos" que tá no meu pensamento, e também não é o cheiro deles que tá preso no meu travesseiro. Não é a imagem deles que eu tenho dormindo tranquilo, nos meus braços. E ae vem você na minha cabeça, tuuudo de novo. Você e as lembranças, dos nossos momentos juntos, das nossas intimidades, das nossas brincadeiras, das suas palhaçadas. Vem a saudade de nós. E então, onde está você agora? Sentindo conforto em outros braços? Paquerando várias com teus amigos? Dormindo? Não sei, gostaria que pelo menos estivesse lembrando de mim. Que quando beijasse outra, sentisse meu gosto.Ou pelo menos que viesse rapidamente minha imagem na sua cabeça ao se deitar. Queria que você lesse a primeira mensagem que eu te mandei, e se emocionasse. Lembrasse, o quanto era lindo o nosso amor. Queria que abrisse aquela caixinha que tem ao lado de sua cama, e tirasse uma de tantas cartas que eu te mandei. E lesse, do começo ao fim. Depois, relesse , relesse e relesse. Queria que vez ou outra, me mandasse uma mensagem como antes: "Bom dia minha flor." Mais quer saber? eu tô querendo demais. Você tá nem se importando, pouco se importa. Deve estar nos braços de outra, e mandando mensagem pra outra, e eu aqui sem dormir pensando em você. Para com isso menina, digo pra mim mesma. Ai então, eu pego meu travesseirinho, meu edredom, e deito. Tento dormir, e o pensamento? Ah, esse ainda está em você.

domingo, 6 de março de 2011

Nosso dia, meu dia.



        Hoje é o dia tão especial para nós, foi o dia que mais esperamos durante os 5 anos que juntos estivemos. Pois é, muito tempo ao lado de uma pessoa não é mesmo? 5 anos é tempo suficiente pra nós reconhecermos uma pessoa verdadeiramente, saber dos teus gostos, dos teus defeitos. Pois bem, eu achava realmente que te conhecia. Sim, e enquanto achava - pensava eu que estava com o melhor marido do mundo, clichê. Isso não existe, pelo menos não existiu pra mim. Eu me esforçei nestes 5 anos para lhe fazer feliz, para ir aos jogos com você, para deixar você tomar as "Brejas de Sabado a noite". Sim amor, eu deixei. Eramos casados, e você deveria estar comigo num cineminha aos sábados, mais não. Seus amigos eram seus melhores companheiros, eles o tinham. Eu? não. Eu pensava que fazendo tuas vontades, pudessemos ser mais felizes. Pois é amor, perto dessa data tão importante, deixariamos de ser EU E VOCÊ, seriamos NÓS. Marido&mulher, juntos por toda a eternidade. Só nos faltava um "broto de tanta felicidade que tinhamos". Ele ainda não havia chegado, ainda não tive esse DOM , o dom de ser mamãe. Mas agora casados, tudo poderia acontecer. Poderiamos montar uma verdadeira familia. Mas só poderiamos. Ainda bem que encontrei o Carlão na rua, aquele amigo seu sabe? Então, a gente não se conhecia ainda. Mas eu mesmo decidi ir entregar o convite do nosso dia, para ele. Foi então que ao chegar lá, ele veio com um lindo sorriso no rosto e disse: Então você que é a Marina?. Marina? como assim, eu me chamo Marina e não sabia? Meu nome é Júlia. É amor, foi então que eu descobri tudo. Sim, TUDO. Como pode, eu confiei em você durante 5 anos da minha vida. Eu te dei meu mundo, eu me dei por inteira. Como poderia me casar com você? Traídor, hipócrita, mentiroso, falso. A essa hora, você deve estar pronto para entrar na igreja, talvez se se importar .. deve estar se perguntando porque eu ainda não cheguei. Pois é amor, tira esse terno ( que deve estar lindo em você ) , e avise a todos os teus amigos que eu não chegarei ai hoje, nem amanhã, nem nunca mais. Avise aos teus pais, que eles foram os melhores sogros, e avise a Marina - que és todo dela agora. Comprei minha passagem pra Nova York, e nesse momento já esteja no voô. Amor, não precisa se emocionar com a carta. Agora, vai ser feliz vai. Casa com a solidão, casa com a noite, com a cerveja, com a traição, com a tristeza. Isso tudo te espera. Eu to indo atrás de ser feliz, eu vou conseguir. Sem você então, eu posso bem mais.

Felicidades.
Seu Infeliz.

Se essa rua fosse minha.


Lá estava eu denovo, sozinha, triste, inquieta, amargurada, iludida. E todos outros adjetivos que podem definir uma pessoa que sabe amar, só não sabe ser amada. Eu não estava sozinha, estava com minha melhor companheira de todos os tempos: a solidão. Eu nunca desejei ter a conhecido, mas ela apareceu na minha vida, e pelo que parece não foi uma "simples passada", ela veio foi pra ficar. Porque você permite isso? Porque você não me apresenta seu amigo, o amigo mais lindo. Leva essa maldita solidão embora, traz pra mim o amor. Mas então, voltando ao meu estado. Cá estou, sentada na calçada, na rua molhada, sozinha na madrugada. Não é a primeira vez que isso me acontecesse, já ocorrerá muitas outras vezes. Porque me esquece? porque não me liga? é você que me causa tudo isso, gosta de me ver sozinha porque? Sendo que nunca, nunca desejei isso para você. Pego então meu celular, disco teu número. Paro, penso. Porque estou fazendo isso? Oras, você pouco se importa em me ligar, não estou fazendo o minímo de falta pra você. Deixa de ser tola menina, pare com isso. Porque se importa tanto com alguém que não te dá a miníma? Ele não quer saber se está bem, se está com saudades, se foi para aula, se está sozinha na rua. Ele não quer saber, eu sei disso. Aliás, nem a chance de falar eu tenho. Sai daqui solidão, vai embora para sempre. Leva com você todos esse sentimentos que estão aqui comigo. Deixe-me aqui, quieta. Nessa rua que eu nem sei muito bem o endereço, não sei se estou perto ou longe de ti, sei que estou longe de mim. Vá embora, de uma vez por todas. Mas calma. Amor, você está ai? Você não vai embora não, fica aqui comigo. Vamos juntos passar uma noite aqui. Não está aconchegante, a calçada está molhada. Mas me faz companhia. Ei, olhe pra cima amor, estão nos observando. Olha a lua brilhando pra nós. Isso, senta aqui do lado. Vamos dormir, vamos sorrir, vamos viver, vamos amar. Se essa rua fosse minha, eu construia uma casinha, pra gente morrer de amor. Juntos.

sábado, 5 de março de 2011

Peguei carona com o amor, parti.

      Eu devia ter me tocado que nosso momento tinha acabado, como eu deveria. Motivos? Ah meu amor, foi o que você mais me deu não é mesmo? Que tola eu né?, mesmo com tudo que vinha acontecendo eu persistia, eu tentava. Eu ficava, porque a minha verdadeira vontade era de concertar a gente. Sempre fomos tão felizes, sempre nos amamos tanto. Eu achava tão INJUSTO o jeito como estávamos um com o outro, você não achava? É, nem preciso de resposta sua, pois sei que não achava. Ou então se achava, se fingia de tolo, até o fim. Persistindo tanto nos erros, experimentando erros novos com tanta frequencia, talvez realmente você estivesse querendo pedir o fim. E eu deveria ter percebido. Quando os abraços já não eram dados com tanta vontade, ou pior - quando eles já não eram mais dados. Quando os beijos eram "xoxos", no puro desanimo que pode haver num amor. Quando você já não falava as palavras lindas que sempre falara pra mim, quando a vontade de estar longe superava a vontade de estar perto. Quando outras coisas, já estavam se tornando mais importante do que eu, do que nós. As coisas mudaram tão de pressa, mas que ironia dessa vida - tudo mudou tão depressa, tão radical. Mas, e o meu amor? Ah, esse aí não gosto nem de comentar - ELE CONTINOU, o mesmo .. ou quem sabe, até com um pouco mais de resistência. E ele tá aqui ainda, até pouco tempo esperando o "nosso amor", aquele lá do começo se lembra ainda? tem que se lembrar, há pouco mais de um ano atrás ele ainda estava nos acompanhando. É, pena ter ido embora. Aliás, quer saber? eu acho que vou pegar carona com esse amor - não vale a pena eu ficar sozinha, tem tantos corações pelo mundo a fora querendo ser preenchido, e um amor tão lindo quanto o que eu tenho aqui dentro, estár por ae? Sozinho? Pode não .
Então coração, me espera que vou contigo. E você meu amor? Ah, você fica por ae - te garanto que você vai ficar bem, você sabe viver sem amor.